quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Policial não é para ser querido






Foto: Josi Pettengill/ Secom-MT

Foto: Josi Pettengill/ Secom-MTpassagens promocao


Muito tem se investido na intenção de tornar amigável a figura do policial militar junto à sociedade. É válido apostar em iniciativas que apresentem uma boa imagem em escolas, feiras, exposições, através de iniciativas na área cultural, social, do esporte, entre outras. Mas, apesar do empenho nessas frentes, deve-se ter em mente que os policiais não foram feitos para serem adorados por todos. 

Nos conflitos da infância, há vários momentos em que a criança desenvolve, ainda que momentaneamente, um sentimento ruim ante seus pais, cuidadores ou quaisquer outros responsáveis pela sua tutela. Na adolescência, muitos são os conflitos com os funcionários que controlam a disciplina no ambiente escolar. Na juventude e idade adulta, é a vez da Polícia fazer o papel de freio e arcar com o dissabor de ser malquista por cumprir tal missão. 

Todo ser humano deseja ser dono de si, gozar da plenitude do discernimento, sendo soberano em suas liberdades e senhor das razões. Porém, a autoridade policial aparece justamente no instante em que é necessário estabelecer um limite, que necessariamente deve ser observado, ainda que para isso a coerção seja aplicada mediante uso da força. 

Quando o guarda intercepta um veículo para checagem de documentos, é natural que o condutor se sinta incomodado pela interrupção da ação que praticava sem desejar ser interrompido. O jovem não gosta de prestar declarações sobre as motivações de suas atitudes em determinado local, mulheres ficam descontentes com vistorias feitas na intimidade de suas bolsas. É para essas e outras missões incômodas que os policiais são preparados e destinados. 

Daí a necessidade de aceitar que, a despeito da importância de praticar ações comunitárias visando uma identidade de polícia cidadã, o agente da lei representa um incômodo na psicologia de cada indivíduo. À medida que ele é investido de certa autoridade, colocando-o relativamente em situação superior no âmbito de suas ações, isso provoca naquele que se subordina uma inquietação desconfortável.

 Há de se ter maturidade e mediar esse conflito subconsciente de forma razoável, preservando uma boa relação interpessoal. Delira quem supõe que chegará o dia em que todos serão só sorrisos ao ver um policial, e também equivoca-se aquele que assume uma postura que justifique a repulsa constante da população. A Polícia está nas ruas para ser chata, estabelecer limites e restringir liberdades. Um senso claro relativo à supremacia do interesse público sobre o privado é necessária para facilitar a aceitação da condição que se apresenta para as partes.

sábado, 12 de abril de 2014

Código de Ética da PMBA proposta pelo governo, é da época ditatorial!!

 Governador Jaques Wagner (PT) desafia Policiais Militares a fazer greve após apresentar propostas.
 Vejam ao final da matérias todas as propostas absurdas do Governo da Bahia, que negou quase tudo que foi construído ao longo de nove meses e apresentado e o que ele aceitou ele resolveu piorar. 

 O governador Jaques Wagner (PT) jogou um balde de água fria em todos os policiais militares da Bahia que passaram quase um ano em processo de negociação, fazendo o trabalho do Estado. Ama equipe formada por Praças e Oficiais reuniram-se diariamente para elaborar uma série de projetos de leis que atende às demandas da Categoria.

O governo de forma articulada e capciosa, prorrogou o quanto pode o retorno que seria dado aos policiais, com anuências das Associações que não queriam a greve. Na tarde de ontem, por meio do próprio Governador, que já tinha declarado ser a favor do Subsídio, além de não dar o subsídio que já é previsto legalmente, ele mudou completamente as propostas que foram apresentadas pelos policiais.

Para a mídia ele enviou releases no dia de ontem, (10), contendo alguns pontos “positivos”, sem detalhar como seriam implementados, tendo deixado para hoje, dia 11 a apresentação dos textos que deveriam ser mandados para a Assembleia Legislativa, ocorre que sem precisar fazer uma leitura aprofundada, fica evidente o golpe que o governo queria dar nos policiais, como uma lei que é ilegal e imoral. senão vejamos:

Os policiais pedem o fim da prisão disciplinar e sabem o que eles propuseram? Que ao invés de ficar preso por não usar a boina por exemplo, UMA SUSPENSÃO DE 90 DIAS, QUE REDUNDA EM 120 DIAS SEM RECEBER SALÁRIO, ou seja, o governo está propondo que a família do policial passe fome durante 4 meses; Reconheceu o direito das Policiais Femininas passarem para a reserva (aposentarem aos 25 anos), mas cortam um direito que elas já conquistaram que é o posto imediato, ou seja quando o policial se aposenta ele tem os seus proventos promovidos ao grau hierárquico seguinte, eles querem tirar esse direito das policiais; quando realizarem Cursos custeados pela Administração Pública para terem o direito de ir pra reserva sem ônus, tem que pagar os custos com o curso de especialização;

CONTRAIR DÍVIDA e não ter condições de pagar, tendo o nome lançado no SPC e/ou SERASA configura  TRANSGRESSÃO DISCIPLINAR, e poderá culminar em prisão.

Outro grande absurdo, trotar ou galopar com cavalo “injustificadamente”? É também transgressão disciplinar, algum cabeça de camarão do governo deve pensar que estamos na Idade Média e que as pessoas se deslocam à cavalo;

Gente! Essa lei proposta pelo Governo do PT é de um retrocesso tão grade que ele preveem que “entrar na Unidade Policial com um Jornal que CONTENHA FATO CONTRÁRIO A DISCIPLINA É TRANSGRESSÃO DISCIPLINAR, mais uma vez lembra a Idade Média onde a leitura era proibida ou a Ditadura onde alguns títulos ou temas eram proibidos. Se o policial cometer uma simples  Infração de Trânsito, ele esta cometendo transgressão disciplinar; Manobrar a viatura “perigosamente”? também é transgressão disciplinar!

Participar de manifestação com caráter reivindicatório? TRANSGRESSÃO DISCIPLINAR! Entidade de Classe colocar símbolo ou emblema da PMBA? TRANSGRESSÃO DISCIPLINAR!

SERÁ QUE DEPOIS DESSE TAL CÓDIGO DE ÉTICA PROPOSTO PELO GOVERNADOR OS POLICIAIS AINDA PODERÃO RESPIRAR E PENSAR???? Deixe para responder no dia 15!

Os policiais têm dito em todas as redes sociais que a GREVE NO DIA 15 será inevitável, pois o “governador Jaques Wagner desafiou 32 mil homens que pensaram que ele poderia deixar um legado positivo.

Veja as asneiras que contém o Código de Ética da PM baiana.

SEÇÃO11
DAS TRANSGRESSÕES DISCIPLINARES



VI-fumar em local não permitido;  ( Que doideira)

xv-conversar ou fazer ruídos em .ocasiões ou lugares impróprios; ( Nossaa!!)

XVIII- permanecer, alojado ou não, deitado em horário de expediente no interior da unidade militar, sem autorização de quem de direito; ( Meu Deus!!)

XXII- andar injustificadamente a cavalo pelas ruas da cidade, a trote ou galope; ( Rapaz!!)

L- simular doença para esquivar-se ao cumprimento do dever; ( E, Agora!!)

LVI- desrespeitar regras de trânsito, de tráfego aéreo ou de navegação; (Caramba)

marítima, lacustre ou fluvial;

LlII- faltar com a verdade, na condição de testemunha, ou omitir fato o qual tenha conhecimento; (Vixe!!)

LXXXV- andar ostensivamente armado, em trajes civis, não estando

Em serviço; (lascou-se)



Art.33- As sanções disciplinares a que estão sujeitos os militares estaduais são as seguintes:





SEÇÃO IV

SANÇÕES DISCIPLINARES





I-  advertência;

II- prestação de serviços;

     III- suspensão;

     IV- demissão;

     V- Cassação de proventos de inatividade.


Claro que todos temos que respeitar as leis de trânsito, contudo, ficar suspenso por 90 dias sem salário, além de ter pagado multa e perdido pontos na CNH, é o cúmulo do absurdo imposto ao policial já sofrido com um salário desumano.

Faltar com a verdade!! buá! 
Simular doença? Como?


Leia  as propostas de LOB da PMBA, Novo Estatuto, Código de Ética, Emenda Constitucional e LOB Bombeiros proposta pela governo

sábado, 22 de março de 2014

Servidores do estado terão aumento de 5,9% em setembro; até lá, reajuste retroativo a janeiro é de 2%

A 2ª parcela do aumento será de 3,9% em cima do salário de dezembro.

Será de 5,91% o reajuste para os servidores estaduais baianos em 2014. O valor foi confirmado ontem pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Zé Neto (PT). Segundo ele, o reajuste será pago de forma escalonada, como ocorreu no ano passado. “2% serão retroativos a janeiro e o restante pago a partir de setembro”, revelou. A segunda parcela do reajuste, 3,91% sobre o salário de dezembro de 2013, será pago em setembro. 


Representantes dos policiais e do governo se reuniram ontem para discutir a pauta de reivindicações da categoria: sem indicativo de greve

Como adiantado pela coluna Satélite, do CORREIO, o projeto de lei que trata do assunto deveria ter sido enviado ontem à Assembleia Legislativa, mas precisou passar por revisões e o envio acabou atrasando.

“São muitas tabelas, era preciso revisar. Mas amanhã (hoje) ele vai para a Assembleia”, garantiu o deputado. Ele não acredita, porém, que o reajuste já entre no salário de abril, pois o índice ainda precisa passar pela aprovação legislativa, o que ainda não tem data para acontecer. “Mas deve ser logo”, previu o petista.

Insatisfação
Além do reajuste escalonado, o trâmite deve ter outra semelhança com  2013: a insatisfação dos servidores que, em maio passado, obrigou o governo a rever os valores que já tinham sido enviados para a Assembleia. A coordenadora-geral da Federação dos Trabalhadores Públicos da Bahia (Fetrab), Maria José Silva, disse que os servidores não concordaram com o reajuste oferecido e que até terça faziam reuniões para negociar outro índice.

“Não queríamos 5,91%, isso não é nem a inflação. Eles chegaram com essa proposta e nós recusamos”. Segundo ela, a proposta da Fetrab é que além da inflação haja um aumento  real, totalizando reajuste total entre 8% e 10%.

“Para mim é uma surpresa saber que o projeto já está fechado”, queixou-se. Surpreendida, ela disse que soube do envio do projeto com o índice de 5,91% à Assembleia quando procurada pelo CORREIO. 

Sobre o assunto, Zé Neto garantiu que também estava aberto a receber os trabalhadores na Assembleia. No entanto, não soube prever datas. Ele também lembrou que os 5,91% são o reajuste linear dos servidores, o que não exclui as negociações específicas de cada categoria, como os policiais, professores e profissionais da saúde.

Policiais

O presidente da associação de policiais militares Força Invicta, tenente-coronel Edmilson Tavares, também disse não estar satisfeito com o reajuste concedido. “Geralmente o governo nunca dá o que a gente gostaria”, disse, embora admita que o assunto não estava na pauta de discussões das associações. Ontem, os líderes sindicais dos PMs se reuniram com representantes do governo para tentar se entender (veja boxe ao lado).

O reajuste dos policiais será igual ao dos outros servidores. Acréscimos e gratificações que possam incrementar o valor não foram detalhados pelo governo. Colaborou Victor Longo.



Isso mostra a realidade como o Governo da Bahia trata os funcionários públicos estaduais, reajuste de 5,9% ainda dividido, sendo que, apenas 2% de janeiro a Setembro. Desta forma é um golpe a todos os funcionários públicos da Bahia. Em vez de reajustar os salários em 5,9% conforme o índice inflacionário de 2013, o governador oferece 2% de janeiro a setembro e somente em outubro passará a pagar os outros 3,9%. Quer dizer! os funcionários somente irão receber os 5,9% em três meses, absurdo!!